Sábados de Manhã no Monte da Caparica

Todos os sábados de manhã me levanto num pulo para ir até ao centro do Monte da Caparica. Demoro 2 minutos a pé.

Adoro tudo isto! Adoro as pessoas, os cheiros, as cores, as vozes gritantes a apregoar.

VIDA, MUITA VIDA.

DSC_1266Fui, como sempre vou, fazendo a primeira paragem numa senhora que vende hortaliças…e que hortaliças! Comprei-lhe um molho de grelos, cenouras, nabos e uma alface! Ela nem pesa o que vende, joga um preço ao ar! Chama-me menina e ainda me oferece um molho enorme de coentros. Tudo é natural, biológico sem rótulo, sem necessidade de apregoar e encarecer o que é simplesmente da terra.

Continuo e passo pelo mercado. Toalhas, pregos, alguidares, malas, galinhas, sementes, bijutaria…tanta coisa, tanta gente! VIDA! Já cá volto…

mercado

 

 

 

 

 

 

 

 

praça

Entro na praça. Cores, arrumação e organização, peixe, bolos e frutos secos, queijos e linguiças, pão fresco e broas! Compro uns brócolos e uma couve flor a uma rapariga nova. Tem sempre tudo arrumado.

 

 

 

Vou em direcção ao centro.

Ainda passo por uma mercearia de uma senhora e compro uns morangos. Chego ao centro, onde está a Igreja. As árvores, as pessoas e a luz…Homens à conversa no largo, as pastelarias cheias, o talho e os táxis ..bebo um café ao balcão e olho para os melhores pastéis de nata da margem sul. Disse-lhes olá e volto-lhes as costas! Volto pelo mesmo caminho.

 

centro

Passo outra vez pelo mercado. Compro dois panos de serapilheira decorativos ( não sei para quê, mas hão-de servir!)…”foi uma fábrica de decoração de corroios que fechou! Vendo a 25 cêntimos cada um!” Comprei 2! Realmente o preço estava marcado a 5,25 euros cada um.

Passo por um indiano e negoceio uma capa de IPhone. Consegui com que baixasse 1 euro. A seguir vou a uma cigana linda, novinha, que me trata por tu…pergunto o preço de cada fio. É a 3 e meio. Respondo: Se te levar estes dois fazes-me a 6 euros? Lá trouxe dois fios pelo preço que eu fiz! Já carregada ainda passo por uma senhora que tem a caixa da carrinha aberta com uma montra de pecados!…uma gourmarta, que faz empadas e queques e salgados…compro-lhe 2 empadas e 2 almofadinhas.

Volto a casa, mas ainda pergunto a um homem que vende velharias numa manta estendida no passeio: qual é o preço daquela caixa transportadora para gatos? (estava nova, mesmo nova!) Ele responde: é para levar já? 6 euros. Pensei…6 euros??? Vou ao jumbo agora e compro uma por 30. Quase que levava já! Mas não preciso. Não levo.

Penso para mim…porque é que nos deslocamos a supermercados, a grandes superfícies  porque compramos legumes e frutas e hortaliças cheias de produtos químicos  produzidas em massa, porque pagamos tanto por uma caixa mínima de produtos biológicos só porque é chique?

Porque não perdemos um bocadinho e vamos cheirar os cheiros da praça e do mercado. Falar com as pessoas. Cultivar as relações humanas. Apanhar o sol na cara e o fresco da manhã!

Venho carregada mas muito bem disposta! Ganhei uma manhã de sol, caminhei e conversei, regateei!

Chego a casa, faço as contas…gastei apenas 17,73 euros! 

DSC_1280

 

Agora vou fazer o almoço com legumes a sério.

VIDA É ISTO. São as pessoas, as vozes, os sabores e as cores, o sol e o céu. E isto é que é saudável.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *